Idiomas: É necessária a escolha do idioma em cada link.

Portuguese Dutch English French German Italian Norwegian Spanish Swedish

O Brasil apresenta um dos menores índices de doação de sangue no mundo. De acordo com o Ministério da Saúde (MS), cerca de 1,8 % da população brasileira é doadora de sangue. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que, pelo menos, 5% dos habitantes de um país doem sangue. Culturalmente, o despertar para este tipo de doação ocorre, na maioria dos casos, por meio de uma solicitação de solidariedade para com um amigo ou por motivação familiar.

No entanto, trinta minutos é o tempo médio que uma pessoa gasta para doar sangue e ajudar a salvar a vida de outras quatro pessoas. Este ato muda a história de vida de milhões de crianças, adultos e idosos. Quem não conhece uma história de alguém que se beneficiou deste ato? Transfusões são realizadas em vítimas de acidentes, em mães com complicações durante o parto ou na gravidez, em pacientes submetidos a cirurgias cardíacas, em crianças anêmicas, em pacientes com câncer entre outras situações críticas. Doar sangue é um ato altruísta, voluntário e solidário. Ninguém contrai doenças doando sangue. Todo o material da coleta é descartável e estéril. A cada doação são realizados exames laboratoriais para a detecção de doenças infecto-contagiosas, independente de doações anteriores. Os resultados dos exames são sigilosos e são entregues única e exclusivamente ao doador. Se necessário, o doador recebe orientações médicas na unidade onde realizou sua doação. O organismo compensa a quantidade de sangue doada. Pouco tempo depois, o volume de sangue será o mesmo. Doar sangue não vicia.

Doar sangue não faz com que o organismo produza maior quantidade de sangue. Doar não faz com que o sangue "engrosse" ou "afine".

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), anualmente, são coletadas 107 milhões de bolsas de sangue – sendo que cerca de 50% dessas doações acontecem em países (com alto?) índice de desenvolvimento humano e de renda per capita, onde vivem apenas 15% da população mundial.

Ao transformar a doação de sangue em uma questão prioritária de política mundial de saúde, a OMS e o MS comemoram no dia 14 de Junho, o Dia Mundial do Doador de Sangue, desde 2004. O objetivo é homenagear e agradecer a todos os doadores que ajudam a salvar vidas diariamente. Assim, um ato voluntário, altruísta e anônimo traz em si, um grande exercício de cidadania e generosidade de ajudar ao próximo. Este é um sentimento que somente o doador pode expressar. Doe sangue, e mude a história brasileira.